quinta-feira, 1 de novembro de 2012


Não te olhei por fora, te olhei através, te olhei além de, apesar de. E não é na casca que nutro meus desejos. Te olho inteiro e íntegro, pelo lado de dentro, somente para tentar descifrar seus códigos, traduzir seus símbolos e deitar-me à sombra dos seus pensamentos ocultos. Sei que no seu fundo habita um punhado de açúcar que só espera um tanto de calor pra virar melado. E é tão e só por isso que passeio do seu lado.

(te empresto um beijo meu, sem pedir que me devolva, mas por favor, se envolva, esquece tudo que é pequeno e se demora mais em mim....)

Um comentário:

A Procura da Luz que Pretendo Beber! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.