quinta-feira, 21 de outubro de 2010



É meio-dia no meu peito.
E o sol do seu sorriso faz-me inteira.
Faz de mim uma flecha certeira em direção ao alvo em movimento.
Passa o dia todo com passos lentos
Passo todo dia esperando sua chegada
e no aconchego da rotina aprendo a aguardar sua estada
és feito de sonhos guardados, esperanças perdidas, suspiros empoeirados
que, na estrada da vida, de tão altos e quentes, brincaram de me iludir ao longo dos anos e dos enganos
que, de tão esperados, fingiam ser conto de fadas, usando máscaras disfarçadas
adormecendo meu desejo lucido e insano
Eu era uma flor no seu jardim de pensamento
ja existia sem rosto, sem dono, sem ponto e sem acento
um girassol a buscar calor nos braços do tempo
e, de tocar o intocável fomos costurando nosso canto
como se, no fechar dos olhos, nosso encontro misturado ao infinito
narrasse um conto em realidade, tão sagrado e tão bonito
imortalizando nossas vidas em rima, em melodia
fazendo-me sua obra acababa e uma afinada poesia
O sol invade então a extensão de meus dedos, que,
sutilmente acariciam a face das estrelas
o sol agora habita meus lábios e sua musica,que ainda sem estrofe
ja começa a trilhar um norte atraves de meu rosto,
ja encerra todo meu universo esculpido de realidade,
ja mascara minha idade quando brinco de ser menina diante de força tamanha, estranha e tão conhecida.
sinto-me plena de mim, sentada a beira da minha esquina onde esperava sua chegada
É meia-noite na minha espera
somos agora noite e dia da mesma verdade
metade do mesmo ser espalhados em esperança
a semelhança e a certeza misturadas em vontade
a sempre sensação de sanidade ao sentir que...
...eu ja te conhecia, só não sabia seu nome.




Um comentário:

Betovani disse...

A poesia que escuto através dos acordes que pulsam em teu coração, são como violentos trovões que ressonam por vales aonde a quietude fez morada. Com tambores de couros macios em fortes batidas, evidenciaste tua chegada. Em meio a um desfile exuberante e esplendoroso, trouxeste pureza e simplicidade. Assim, espontâneamente amei-te. Amor assim, não carece explicação. Muito menos lucidez. Deixes três com três ser oito e não seis. Que a luz do sentir se faça soberana em nossas vidas. Agora, e para todo o infinito.