domingo, 5 de setembro de 2010

conspiração | inspiração...



http://www.youtube.com/watch?v=8TaFmlQxzLU

"Devo compararte a um dia de verão?
És por certo mais bela e mais amena
O vento em maio sacode as flores em botão
E a época do verão é bem pequena.

As vezes em calor e brilho o Sol se excede
Mas até o brilho do sol perde a beleza
E todo belo da beleza um dia se despede
Por acaso ou pelo curso das leis da natureza.

Mas teu eterno verão não vai findar
E a beleza que tens não perderás
Nem de ofuscar-te a morte pode ser gabar

Pois nesta estrofe eterna com o tempo crescerás.
Enquanto o homem respirar ou olhos possam ver
Meus versos vão durar e te farão viver."


William Shakespeare - soneto 18

Um comentário:

Betovani disse...

E todo belo da beleza um dia se despede...Por acaso ou pelo curso das leis da natureza.

Mas para alguns felizardos, a natureza flexibiliza o tempo e suas leis, presevando através do sorriso e do coração, a eterna juventude e beleza que acabam ficando impressas na pele como uma escultura.

O soneto de Shakespeare musicado, faz justiça a seu blog, à sua poesia e à sua humanidade. Assim como à sua feminilidade.

Com carinho e amor.